Por que o BI é importante para a gestão da sua empresa?

*Por Marcel Farto, CEO da ONCLICK

O Business Intelligence (BI), como o próprio nome diz, é a Inteligência Empresarial, uma valiosa ferramenta para o meio corporativo. Ele não é um software, mas, sim, um conceito que se bem implementado pode gerar ótimos resultados. 

Por isso, é de suma importância entender, primeiramente, as pessoas de dentro e então, as de fora da empresa, para que possa oferecer o melhor ao mercado ou a sociedade. Com isso, há a implantação do conceito combinado com softwares para o auxílio da coleta, análise e interpretação de todos os dados relevantes para o seu negócio. Assim, há muito mais precisão na hora de traçar estratégias, solucionar problemas, identificar oportunidades e criar novos produtos ou soluções, por exemplo.

Quais são os benefícios para o seu negócio? 

O BI permite a melhor tomada de decisões, fácil adaptação às mudanças do mercado e maior eficiência na hora da resolução de problemas, além do aumento do lucro, por conta da rapidez que os dados são captados e analisados, sendo possível entender o comportamento dos clientes, acompanhar o desempenho e as ações da concorrência, bem como otimizar, digitalizar processos e fazer previsões mais assertivas. 

Como implementar? 

Apesar do BI ser de fácil entendimento, o processo é um pouco trabalhoso. Porém, sabemos que uma gestão eficiente é aquela que consegue captar e administrar bem os dados e informações, por isso, cinco pilares são fundamentais para os líderes:

  • Definir as prioridades: como todo bom planejamento, a implementação do BI precisa começar com a definição das prioridades, ou seja, pensar em quais são os objetivos, necessidades e qual será o papel – o que ele precisa desempenhar para atingi-las.
  • Selecionar a equipe para o projeto: é necessário ter uma boa equipe com uma pessoa chave de cada departamento da sua empresa a fim de auxiliar no planejamento e escolha do formato que será utilizado. 
  • Escolher o sistema: existe uma variedade de softwares no mercado para atender diferentes necessidades. São encontrados desde geradores de dados vindos das suas redes sociais, até mecanismos que fazem analises completas de planilhas. Existem aqueles que reúnem diversas fontes de dados, geram de um local específico, entre muitas outras funções. Basta entender o que você quer ou precisa para o seu negócio. 
  • Escolher o fornecedor: com o software escolhido, o ideal é encontrar um fornecedor com boas indicações no mercado e, assim, ter um bom suporte para o sistema.   
  • Criar um cronograma: a organização dos processos é fundamental. É adequado definir prazos para a estratégia de BI – o ideal é que ela dure 6 meses – e as metas a serem alcançadas. Saber de onde vem os dados e o que acontece com eles também é indispensável para manter o controle. 

Quais ferramentas utilizar? 

Temos diversas ferramentas de coleta, análise e interpretação dos números. Então, eles devem se adequar às necessidades e metas de cada estratégia de BI. O mais comum dos estilos é a visualização de dados os quais, por sua vez, organizam e mostram as informações de maneira mais acessível através de infográficos ou painéis. Porém, também existem o de autoatendimento, que envolve uma equipe de TI. Ela gerencia as informações, permite que a empresa interaja com elas e capacitam os times internos a explorar cada vez mais esse ramo. 

Em um contexto mais atual, são diversos softwares disponíveis para o uso. Em relação a coleta de informações, cada plataforma online tem a sua. Como é o caso das redes sociais com o Facebook Insights ou Twitter Analytics. Agora, para a interpretação ou junção, é grande a variedade. Entre as mais conhecidas estão:

  • Microsoft Power BI: esse reúne um número vasto de ferramentas que fazem análises de informações vindas de planilhas ou de bancos de dados local. É possível fazer integrações e relatórios rapidamente.
  • Tableau: outro software que possibilita interligação entre os dados.
  • Google Data Studio: essa plataforma gratuita também agrupa informações de diversas fontes de dados. 
  • Salesforce, Agendor e RD Station CRM: esses são softwares de CRM. Diferente dos demais, eles combinam dados especificamente de prospecção, atendimento e pós-venda.

Seja para um plano de crescimento do negócio, seja para melhorar a organização dentro dele, o Business Intelligence pode ser o recurso que falta para a gestão. Ele é capaz de criar uma base de dados, padronizar ações, organizar processos e facilitar o de vários setores do negócio. Paralelo a isso, em um mundo em que a informação é cada vez mais valiosa, as estratégias de BI acabam por se destacar e a empresa que não trabalha as informações relevantes, não se conhecem ou até mesmo os seus próprios pontos fortes, ficam para trás.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *