10 dicas para aumentar suas vendas no e-commerce

Sem dúvida, a expansão da tecnologia e das lojas virtuais transformou o cenário do comércio. Toda a praticidade envolvida — tanto para quem compra, quanto para quem vende — torna o mercado muito mais dinâmico e ágil. E isso pode ser bom ou ruim.

Trata-se de um terreno árido: cerca de 60% dos e-commerces fecham com menos de um ano de existência. Logo, embora o comércio eletrônico já seja preferido por muitos, para ter resultados expressivos é essencial conhecer as melhores práticas do segmento.

Quem tem um e-commerce sabe que o volume de vendas é, em geral, um dos principais indicadores quando se avalia o crescimento da empresa. E, para aumentar essas vendas no e-commerce, é necessário bem mais que oferecer bons produtos. Aproveitar o potencial da web — que inclui as redes sociais e os mecanismos de busca — por exemplo, é crucial.

Então, quer conhecer algumas das principais boas práticas desse mercado? Continue lendo e confira nossas dicas!

1. Cuide do visual e da funcionalidade da sua loja

A primeira impressão que o consumidor tem de um e-commerce é relacionada ao seu aspecto visual. Esse é um hábito de consumo: se ele não for atraente, o cliente não terá interesse em comprar. Por isso, a qualidade do layout deve ser associada a uma navegabilidade agradável.

2. Pense nos dispositivos móveis

Boa parte das compras online é feita hoje em dispositivos móveis. É essencial, então, que a loja virtual seja responsiva e se adapte à tela de qualquer aparelho usado para o acesso, independentemente de sua dimensão. Só assim o cliente poderá navegar e fazer as compras sem perder a qualidade de visualização e operação.

3. Conheça os visitantes e o seu comportamento

Quando a empresa conhece os seus visitantes, é mais fácil entender que elementos podem afetar as conversões. Por isso, é fundamental usar ferramentas que permitam compreender o movimento do público e os fatores que o distrai da compra.

Lembre-se, também, de monitorar a taxa de abandono de carrinho. Essa análise vai lhe permitir entender os motivos que causam a desistência. A partir disso, fica mais fácil planejar ações para combater esse comportamento — e, assim, aumentar as vendas.

4. Esteja em redes sociais e marketplaces

As redes sociais são ferramentas que possibilitam uma aproximação maior com o público. A partir disso, é possível fidelizar consumidores e identificar novas oportunidades.

Com elas, o cliente pode evitar, por exemplo, a etapa de cadastro. Além disso, as redes são ótimas para ações de marketing: com publicações relevantes e regulares, mantém-se o interesse dos consumidores.

Para isso, no entanto, é preciso ter planejamento, linguagem e identidade visual adequadas, bem como uma boa periodicidade, para que os seguidores acompanhem o conteúdo. Não se esqueça ainda de interagir com os clientes, responder aos seus comentários e atender às reclamações, sempre preparado para elogios e críticas.

Os marketplaces, por sua vez, são portais de e-commerce que representam vitrines importantes para que os produtos da marca apareçam em sites grandes. Assim, em vez de ficar restrito à audiência que encontra a sua loja por acaso ou indicação, é possível receber a visita de muitos outros consumidores interessados.

Outra vantagem dos marketplaces é a possibilidade de aproveitar seu aparato de marketing e remarketing. Assim, depois que conhecer a sua loja — e uma vez que a primeira compra tenha dado certo — pode ser que o cliente passe a comprar diretamente no e-commerce da marca.

5. Otimize a página para mecanismos de busca

Hoje, muitas lojas são encontradas diretamente nos buscadores, como o Google. E, nessas plataformas, têm mais destaque as páginas que são elaboradas com as ferramentas certas para esse fim.

Por isso, técnicas de Otimização para Mecanismos de Busca (SEO, ou Search Engine Optimization) devem ser aplicadas constantemente no e-commerce, para que ele se sobressaia em meio à concorrência.

6. Concentre esforços nos seus principais produtos

Estudos indicam que cerca de 80% dos lucros costumam vir de 20% dos produtos de uma empresa. Assim, é essencial que a sua equipe determine quais são esses itens para poder se concentrar no que realmente contribui para o crescimento de empreendimento.

7. Esteja nos comparadores de preços

Muitos clientes consideram o melhor preço como fator principal para tomar sua decisão de compra. Por isso, estar presente em comparadores de preço pode ajudar a trazer novos clientes. Essa pesquisa é feita em sites como:

  • Zoom;
  • Google Shopping;
  • Buscapé;
  • Preço Mania;
  • Shopbot.

8. Ofereça uma experiência omnichannel

Estar disponível em diferentes canais ajuda a atrair mais clientes. O consumidor atual quer ter acesso à sua loja por chat, e-mail, telefone, aplicativos móveis, redes sociais, até (por que não?) pessoalmente.

Em outras palavras, ele quer interagir por qualquer meio e receber atendimento de qualidade por todos eles. É importante, então, que todo pedido — independentemente da sua fonte — seja incluído em um sistema integrado, que possa ser acessado de qualquer lugar para que o cliente nunca fique sem resposta.

9. Varie as soluções de pagamento

Quando chega à etapa de pagamento, o cliente quer ter uma experiência fácil e simples. Se houver dificuldades aqui, ele provavelmente desistirá da compra.

Por isso, é fundamental que o e-commerce aposte em soluções que proporcionem clareza, segurança, confiabilidade e comodidade ao consumidor. O mesmo também deve ser transparente, e personalizado com a identidade da marca.

Nesse sentido, vale ressaltar, a compra com um clique tem se tornado cada vez mais comum — justamente porque elimina a necessidade do preenchimento das informações para a efetuação do pedido.

10. Invista no pós-venda

Mesmo depois da venda, a marca deve continuar em contato com o consumidor, pois o sucesso do empreendimento depende da relação estabelecida com os clientes. Atraí-los para outras compras inclui, entre outros fatores, oferecer descontos e promoções exclusivos, enviar e-mail marketing com novidades, e assim por diante.

Além disso, é importante pedir feedbacks e avaliações do serviço, da entrega e dos produtos. Com base nisso, é possível agir para melhorar os seus processos — e, assim, mostrar aos consumidores que você se importa com a opinião e a satisfação deles.

Enfim, agora que conhece todas essas estratégias, basta aplicá-las e ver as vendas no seu e-commerce terem melhores resultados! Uma boa dica para começar, inclusive, é escolher parceiros e ferramentas adequados, bem como ter um planejamento das ações a serem executadas.

E aí, gostou do post? Quer saber mais ainda sobre esse tema? Então, aproveite a visita para conferir também as três razões que impedem um e-commerce de crescer!

Powered by Rock Convert