5 tendências para preparar sua loja em 2021

Você já pensou no que vai mudar no comportamento do consumidor depois da pandemia

Em 2020, 7,3 milhões de brasileiros compraram pela primeira vez no e-commerce, como mostram os dados da Ebit/Nielsen. Agora, além da internet estar recheada de novos digital buyers, termo em inglês para compradores digitais, também está provando uma mudança no comportamento do consumidor e essas tendências afetam diretamente as lojas físicas!

Para você se manter no topo, é fundamental estar por dentro de todas as tendências que têm se mostrado eficazes para sair na frente desse mercado cada vez mais competitivo. 

Por isso, separamos cinco tendências on e offline que estão bombando lá fora e já ganham seu espaço no Brasil. Assim, você prepara a sua loja para um 2021 mais lucrativo.

  1. Shoppable

Você já assistiu algum programa e ficou pensando em qual loja foi comprada a peça? Pois agora, com a tecnologia do QR Code, será possível acessar essa informação enquanto estiver assistindo! 

O shoppable permite que qualquer tipo de conteúdo (vídeos, artigos, imagens, etc) forneça uma oportunidade de compra direta, com opção de adicionar produtos ao carrinho ou para uma página de produto a partir do que se está visualizando.

Navegar pelo Instagram e comprar aquela camiseta que aparece na foto já é uma realidade para os brasileiros. Muitas pessoas fizeram a sua primeira compra online utilizando uma rede social com o isolamento social. O faturamento das lojas online cresceu 47% no primeiro semestre de 2020, de acordo com pesquisa da Ebit/Nielsen.

Ao tornar o conteúdo “comprável”, as marcas permitem que seus clientes comprem instantaneamente os itens que desejam com o simples toque de um dedo.

  1. Personalização

Graças às tecnologias como Inteligência Artificial (IA) e Big Data, as pequenas lojas de e-commerce têm a capacidade de analisar dados gerados pelo site. Acessando esse tipo de informação, torna-se muito mais simples entender o comportamento do seu público e de quem está sendo direcionado para sua plataforma. 

Assim, você pode oferecer opções de personalização de produtos e serviços e ir de encontro com o que o seu target está procurando. 

A tendência é que os consumidores possam personalizar o seu pedido. Seja um produto customizado ou uma maior gama de opções de serviço de entrega, embalagens e formas de pagamento, quanto mais alternativas o internauta tiver, maior é a chance de fechar a compra na sua loja.

  1. Omnichannel

O brasileiro está comprando mais online sem abandonar outros canais! Segundo a 40ª edição da pesquisa Webshoppers (2019), feita pela Ebit em parceria com a Elo, o Brasil é o país com maior faturamento entre os da América Latina: 36% da população é digital buyer.

Pensando na pluralidade de canais onde o seu público pode estar que a experiência omnichannel se tornou uma das tendências mais importantes do varejo. 

Omnichannel é uma estratégia de uso simultâneo e conectado de mais de um canal de comunicação, com o objetivo de aproximar a relação entre online e offline, aprimorando, assim, a experiência do cliente.

Se você é empreendedor e está pensando em maneiras de atrair esse novo consumidor, invista em iniciativas omnichannel para o aumento de competitividade.

  1. Marketing sensorial

Sabe quando a gente ouve uma música ou sente o cheiro de um perfume que instantaneamente já nos remete a uma pessoa ou memória? Esses sentimentos nostálgicos são muito importantes na construção da nossa história.

Tornar a experiência de compra do cliente em algo positivo e atrativo será uma grande estratégia de venda em 2021. Com a pandemia, muitos consumidores passaram a dobrar a atenção para a organização e limpeza de um ambiente. Por isso, se sua empresa investir no marketing sensorial estará passos à frente de seus concorrentes.

É por meio desse recurso que você pode melhorar a experiência do cliente na sua loja física. Explore os sentidos dos consumidores (paladar, audição, tato, olfato e visão) com ações como música ambiente, espaço organizado, limpo e cheiroso, opção de degustação e o uso estratégico de cores para estimular a compra de produtos.

  1. Re-commerce

Um fenômeno que vem se tornando cada vez mais popular é o re-commerce. As marcas podem abusar da criatividade e se darem muito bem ao diversificar a oferta.

O re-commerce se refere à revenda de produtos de segunda mão

Segundo o relatório de revenda da ThredUP, marca Californiana de roupas seminovas e usadas, 64% das mulheres que compram moda estão dispostas a comprar roupas de segunda mão.

O comportamento do consumidor mudou, especialmente o dos mais jovens. Eles passaram a dar maior atenção aos valores por trás das marcas, o que inclui iniciativas sustentáveis e de consumo consciente. Essa mudança de mentalidade, combinada à uma crise econômica no país fez com que muitos brasileiros passassem a considerar a compra de itens usados.

A recompra traz oportunidades para pequenos vendedores e consumidores ávidos por novidades, que revendem peças que não querem mais para comprar novas peças – usadas ou não.

O re-commerce, assim como as outras tendências citadas, é uma aposta para novos empreendedores e para quem quer inovar no seu setor. Mas, além de saber como funciona e como pode ser aplicado eficazmente na sua empresa, é importante considerar como cada uma dessas tendências vai afetar o mercado brasileiro.

Então, acompanhe os nossos conteúdos para saber mais sobre as tendências para 2021 e como podem ser úteis para você. A ONCLICK também fornece todo o apoio necessário para que você desenvolva boas estratégias e aplique as tecnologias certas para automatização de processos e respostas assertivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *