O que é a gestão integrada e quais são seus benefícios?

2 homens conversando sore gestão integrada

O sucesso de um empresa depende, acima de tudo, do alcance de resultados positivos de forma contínua. Nesse cenário, o aprimoramento de todas as áreas é uma peça-chave para que ela se mantenha entre os melhores players e para sua sobrevivência no mercado. 

Diante da necessidade de aumentar a eficiência da estrutura funcional, das operações realizadas na rotina do empreendimento, a gestão integrada se mostra como forte aliada para a conquista de um desempenho satisfatório.

Quer entender melhor como isso pode ajudar o seu negócio na prática? No post de hoje, abordaremos tudo que você precisa saber sobre a gestão integrada e as vantagens que ela oferece. Confira!

O que é e como funciona a gestão integrada?

A gestão integrada é uma poderosa ferramenta que tem como característica principal a conexão de dados a um único repositório. Com isso, é possível que um evento realizado na área de compras da empresa, por exemplo, envie informações online para outros departamentos interconectados, como o setor de estoque ou a contabilidade, permitindo maior confiança nas informações geradas.

Com os dados coletados em todo o processo de produção, é possível identificar cada detalhe ocorrido na linha do tempo. Isso permite que defeitos possam ser analisados e rapidamente corrigidos na própria fase de produção, garantindo que os próximos lotes sejam de melhor qualidade.

Assim, podemos concluir que o sistema de gestão integrada depende da tecnologia de um software atuando como uma ponte de ligação entre todos os departamentos de uma empresa, facilitando o planejamento e a execução das atividades. Ao investir nesse conceito, a organização alcança a melhoria necessária nos seus aspectos falhos, potencializando sua competitividade no mercado.

Qual a importância de contar com um software (ERP) para a implementação da gestão integrada?

Em meio à acirrada concorrência no cenário empresarial e à constante necessidade de melhorar o desempenho, a gestão integrada surge como um facilitador de processos — por diminuir a burocracia, otimizar o tempo de execução das tarefas, evitar desperdícios e estimular o potencial humano.

Hoje, a velocidade com que as coisas acontecem e se transformam exige análises e respostas em tempo real. As empresas em ritmo de crescimento e conquista de uma posição de credibilidade no mercado implementam a gestão empresarial integrada, pois necessitam obter informações online e atualizadas sobre todas as áreas do seu negócio.

Uma maneira eficaz de realizar essa tarefa é  implementar ferramentas de ERP (Enterprise Resource Planning). Com o uso de um software ERP, é possível disponibilizar informações completas dos departamentos da organização em tempo real para as áreas táticas e estratégicas, permitindo que a tomada de decisão seja feita por meio de fatos e não por suposição.

Quais os principais benefícios de uma gestão integrada?

A gestão integrada permite melhorar os processos internos, realizar integração com clientes e fornecedores de forma eficiente e ter informações disponíveis para a tomada de decisão, permitindo rever a estratégia adotada sempre que necessário. E a boa notícia é que ela se adapta aos diferentes tipos e portes de negócio.

Quando bem implementados, esses sistemas de gestão permitem inúmeros benefícios. Dentre eles, podemos citar:

Otimização de recursos e processos

Com o auxílio de um software de gestão ERP, várias atribuições que antes eram feitas manualmente são automatizadas, o que confere maior agilidade no desenvolvimento dos processos, bem como a otimização de recursos, uma vez que as falhas e, consequentemente, os retrabalhos de determinadas atividades são reduzidos.

Apoio a tomada de decisões

O sistema de gestão integrada permite que o empreendedor e colaboradores tenham uma ampla visão de tudo o que acontece nas mais diversas áreas da empresa  é possível acompanhar desempenhos, emitir relatórios, gerar estatísticas. Enfim, ele oferece todo o amparo e segurança para a tomada de decisões mais assertivas.

Aumento da produtividade

A partir da automatização dos dados e processos, o andamento do fluxo de trabalho ganha agilidade, pois as informações importantes são compartilhadas com transparência e maior confiabilidade. Assim, as tarefas são executadas com maior precisão, e isso reflete diretamente no ganho de produtividade.

Quais os cuidados que a empresa precisa ter ao escolher e adotar um software de gestão?

A fase de escolha é muito importante e deve ser feita com critério. A sugestão aqui é visitar clientes que tenham a mesma área de atuação de sua empresa e utilizam do software que o empreendedor pretende adquirir.

Nesse sentido, buscar inspiração em outros cases de sucesso é uma fonte valiosa, pois assim é possível saber os pontos positivos e negativos do software e do suporte feito pelo fornecedor. Outro cuidado necessário é saber como está a saúde financeira do fornecedor do software e como ele está posicionado no mercado de trabalho, o chamado market share.

Além disso, também é fundamental verificar todos os custos envolvendo os módulos que o gestor pretende utilizar. No início pode parecer barato, mas a longo prazo o investimento pode se tornar inviável.

Os impactos sobre os recursos humanos na empresa (resistência), complexidade na customização e problemas técnicos são outros itens a serem considerados. Se todos os colaboradores não estão alinhados com o projeto, a sua incorporação pode enfrentar grandes obstáculos.

Mas por que tantos ERPs fracassam? O professor Sálvio Padlipskas, professor do centro de excelência em tecnologia FIAP, um dos mais respeitados do país, aponta alguns dos problemas mais clássicos:

  • grandes modificações (customizações) de software padrão;
  • estouro do escopo;
  • implantação iniciada antes de se definir o escopo;
  • falta de comprometimento máximo dos patrocinadores do projeto;
  • falha no detalhamento dos processos na camada operacional;
  • falta de envolvimento dos usuários operacionais;
  • falhas de testes;
  • falta de treinamento;
  • falhas ao carregar os dados no sistema;
  • deixar os testes para depois do “go live” etc.

Implementar a gestão integrada exige paciência e mudança de cultura da organização. Nesse sentido, o aprendizado e o envolvimento de todas as pessoas da empresa é fator fundamental. Para obter engajamento, a sugestão é compartilhar a estratégia definida com a equipe operacional, permitindo que sejam valorizadas as oportunidades de melhorias identificadas pelos colaboradores em todos os níveis organizacionais.

Gostou do post? Viu como contar com um sistema de gestão integrada pode fazer a diferença para alavancar os bons resultados do seu negócio? Visite a página da ONCLICK e confira as soluções personalizadas que temos para sua empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *