Marketplace ou loja virtual: qual é a melhor opção para sua empresa?

O e-commerce no Brasil continua em franco crescimento e é uma tendência que tem ganhado cada vez mais força. Por esse motivo, empresários e novos empreendedores de todos os segmentos do mercado estão motivados a investir nesse tipo de negócio.

No entanto, surge uma dúvida muito comum. Qual é a melhor plataforma para investir: marketplace ou loja virtual? Isso acontece porque os dois canais de vendas possuem vantagens e desvantagens. Logo, é necessário avaliar os objetivos da empresa para definir, de forma adequada, em qual opção vale mais a pena investir.

Neste post, apresentamos mais sobre as duas opções para ajudá-lo nessa tarefa. Confira a seguir e boa leitura!

Por que vender produtos online?

O comércio eletrônico é um dos mercados que mais cresce no Brasil e tem apresentado uma projeção bastante impressionante nos últimos anos. A venda de produtos online conta com a vantagem de ser altamente democrática.

Isso significa que, qualquer pessoa — com o direcionamento certo — pode começar a realizar vendas online e conseguir uma fatia de um faturamento que chega à cifra dos bilhões.

E não há a necessidade de fazer um investimento gigantesco para isso. Milhares de empreendedores de sucesso começaram o seu e-commerce no conforto das suas casas, utilizando apenas um computador ou smartphone.

Contudo, quando falamos de e-commerce, é importante saber que existem formas diferentes de vender online. Para saber qual a melhor alternativa — marketplace ou loja virtual — é preciso entender quais as vantagens e desvantagens de ambos os meios e como eles se relacionam com os objetivos da empresa.

Quais as vantagens e desvantagens do marketplace?

O marketplace funciona como um grande shopping center, só que na internet. Nesse tipo de plataforma, estão disponíveis milhares de empresas, ou seja, diversas lojas virtuais — como no  Mercado Livre, OLX etc. Dessa forma, o consumidor ganha tempo e comodidade ao pesquisar por marcas e preços diferentes em um mesmo lugar.

Esse é um canal de e-commerce no qual uma grande corporação disponibiliza espaço com toda a estrutura necessária para que os empreendedores online vendam seus produtos. Como o markerplace ganha com as vendas realizadas pelas marcas, é ele quem investe em tráfego e marketing para atrair consumidores.

A seguir, confira, de forma simplificada, as vantagens e desvantagens de se optar por esse canal de vendas:

Vantagens

  • Trabalhar em parceria com um grande player de mercado;
  • alto tráfego de visitantes;
  • maior visibilidade;
  • infraestrutura pronta para venda;
  • compartilhamento de custos com logística, pagamento, conciliação financeira e antifraude;
  • baixo custo com marketing;
  • sistema de recomendações bem estabelecido;
  • alto nível de confiabilidade.

Desvantagens

  • Infraestrutura limitada de personalização para sua marca;
  • dependência;
  • alta concorrência interna;
  • altas taxas administrativas;
  • a marca fica “escondida” atrás de grandes players de mercado.

Quais as vantagens e desvantagens da loja virtual?

A criação de uma loja virtual própria permite ao empreendedor maior liberdade para a construção da marca em longo prazo, além do relacionamento direto com os consumidores, já que não há um intermediário na transação.

Entretanto, é importante ter em mente que essa alternativa vem junto de muita responsabilidade, tais como plano de negócio, design e identidade visual do site, planejamento de marketing, formas de pagamento e logística, investimentos, riscos financeiros etc.

Além disso, a maior preocupação para quem abre uma loja online é o número de acessos, ou seja, a geração de tráfego. Se o público não conhece e não visita seu site, não haverá vendas, comprometendo a existência do negócio.

Nesse tipo de e-commerce, é possível escolher entre duas opções:

Primeiro: criar uma loja virtual do zero. Porém, isso demanda tempo e um bom investimento, pois, nesse caso, é necessário desenvolver toda a infraestrutura. Normalmente, terceirizam-se alguns serviços específicos (desenvolvedores de site, servidores de banco de dados, gateways de pagamento, sistema antifraude, entre outros);

Segundo: optar por uma plataforma com modelos prontos de lojas virtuais. Já nesse caso, o tempo e o investimento de desenvolvimento são bem menores, uma vez que a estrutura já está pronta, bastando apenas uma configuração para começar a vender. Todavia, nesse modelo pode haver determinadas restrições às quais a empresa deve se adequar.

Em linhas gerais, as vantagens e desvantagens de uma loja virtual são:

Vantagens

  • Maior autonomia;
  • liberdade de decisões do negócio;
  • personalização e construção da marca de acordo com o seu objetivo e público-alvo;
  • canal de venda com maior potencial;
  • direcionamento próprio do marketing.

Desvantagens

  • Investimento inicial alto caso opte em começar o e-commerce do zero;
  • necessidade de investimento em marketing;
  • dificuldade para trazer tráfego de visitantes.

Como analisar a melhor opção?

Uma boa opção deve ser pautada em alguns fatores fundamentais, levando em conta as características do negócio para determinar qual promoverá os melhores resultados de vendas.

Os principais aspectos a serem analisados são:

  • infraestrutura: qual dos canais oferece melhor estrutura para iniciar as vendas dos seus produtos?
  • lucratividade: quão rentável poderá ser cada uma das opções?
  • marca: quanto cada canal ajudará na construção da sua marca, fazendo-a ser conhecida no mercado?
  • captação de clientes: quantos clientes poderão ser atraídos para seu negócio em cada um dos canais?
  • relacionamento com o cliente: qual das plataformas contribuirá melhor para a construção de relacionamento e, consequentemente, para o aumento de vendas?

Assim, fica claro que a decisão entre marketplace ou loja virtual não é uma tarefa muito simples. Para fazer uma escolha mais acertada é preciso fazer uma avaliação, considerando os objetivos do negócio, público-alvo etc.

Também vale ressaltar que essa avaliação muda com o tempo, com o desenvolvimento do empreendimento e, principalmente, com a constante evolução do mercado. Por isso, recomenda-se refazê-la a cada ano.

Outra importante observação é que o ideal — e por isso mesmo tem sido a escolha mais comum — não é escolher entre marketplace ou loja virtual, mas sim buscar trabalhar ambas as plataformas de forma integrada.

Em qual dos cenários o seu negócio se enquadra melhor? Você pretende investir em marketplace ou prefere vender em sua própria loja virtual? Ainda tem dúvidas?

Então siga-nos nas redes sociais e acesse mais conteúdos esclarecedores. Estamos presentes no Facebook, LinkedIn, Youtube e Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *