Afinal, como criar uma política de devolução de produtos?

Todo tipo de negócio está sujeito a sofrer com problemas relacionados aos seus produtos. Em muitos casos, a mercadoria pode ter algum defeito de fábrica, fazendo com que a empresa tome alguma medida para lidar com essa situação da melhor forma possível.

No e-commerce funciona diferente, já que além de produtos danificados, muitas vezes as lojas virtuais têm que lidar com clientes insatisfeitos e tomar alguma providência sobre essa situação. Por isso, contar com uma política de devolução de produto é o meio mais eficiente de contornar sérios problemas para seu negócio e ainda satisfazer seu público durante o processo de compra.

Pensando nisso, separamos, neste texto, várias informações úteis sobre como criar uma política de devolução clara e realista para seu negócio!

Qual a importância de ter uma política de devolução de produto?

Contar com uma política de devolução de produto clara e objetiva é uma ótima forma de contornar sérios problemas, gerando satisfação e fidelização ao longo do processo. Esse tipo de conduta é um ponto bastante atrativo para seu público, já que mostra a seriedade do seu negócio na hora de solucionar esse tipo de crise que, em muitos casos, poderia prejudicar a imagem da sua marca.

Por isso, ao planejar o texto de uma política de devolução, seu negócio passa a ter um meio eficiente no quesito fidelização, já que essa ação é capaz de promover a confiabilidade da empresa no mercado. Além disso, contar com um texto claro pode ser um motivo potencializador capaz de elevar o número de pedidos em sua loja virtual, melhorando a lucratividade no processo.

Como criar uma política de devolução de produto?

Consciente sobre a política de devolução de produto, muitos empreendedores ficam desnorteados ao elaborar um texto atrativo, tanto para os clientes quanto para o próprio negócio. Para tanto, é necessário considerar os processos de logística do seu negócio, a documentação necessária e o reembolso.

Todas essas informações pertinentes ao processo devem ser publicadas dentro das políticas de devolução do seu site, servindo de base para que os consumidores entendam seus direitos.

Facilite a comunicação

É bastante normal que clientes com problemas com produtos entrem em atrito com a marca querendo solucionar o contratempo da melhor forma possível. Por isso, para não agravar esse tipo de situação e auxiliar sua audiência, é muito importante que seu negócio tenha meios de comunicação de fácil acesso.

Assim, por menores que sejam os problemas, seu público vai ter a certeza de que não está na mão e que sua empresa está pronta para providenciar um suporte completo.

Seja claro

Quanto mais claro e transparente você for com seu público, mais fácil vai ser resolver os possíveis problemas dos clientes. Assim, ao elaborar o texto da sua política de devolução de produto, procure usar uma linguagem tradicional, fugindo de termos jurídicos e sendo direto sobre os direitos dos consumidores.

Além disso, a transparência é ideal para evitar interpretações erradas que podem acabar causando problemas ainda maiores com seus clientes.

Tenha prazos de retorno definidos

Outro ponto ao qual você deve prestar bastante atenção ao criar uma política de devolução de produtos é quanto às informações sobre o prazo que a empresa dá para que os produtos sejam devolvidos. Assim, com o período estabelecido com clareza para seus clientes, você evita cair em atos de má-fé, e esquiva-se de possíveis prejuízos dentro desse contexto.

Disponibilize diferentes canais de troca

Como forma de otimizar essa operação de troca e devolução de produtos, é possível disponibilizar outros canais para que seus clientes possam terminar o processo. Isso significa que, se seu negócio conta com lojas físicas, você pode orientar o consumidor para que ele efetue o retorno da mercadoria no estabelecimento caso seja sua preferência.

Essa ação, além de agilizar todo o processo, é um meio eficiente de deixar seu público mais satisfeito e confiante na hora de comprar com você.

Entenda a razão da devolução

Quanto mais você entender seu negócio, maior vai ser o sucesso no mercado. Por isso, em uma política de devolução eficiente, é sempre importante buscar pelo feedback sobre as razões em que seus consumidores precisaram devolver o produto.

Isso possibilita identificar possíveis erros existentes em uma linha de mercadorias, por meio da descrição confusa ou, até mesmo, no desempenho da transportadora que realizou a entrega. Entender esses pontos faz com que você tenha maiores possibilidades de ajustá-los e possa melhorar a qualidade do serviço da sua loja virtual.

O que diz o Código do Consumidor sobre a política de devolução?

Como citamos ao longo deste texto, a política de devolução de produtos em e-commerces pode ser diferente dos modelos comerciais físicos. Isso porque existem duas situações legais ligadas à troca nas vendas online: o defeito no produto e o direito de arrependimento.

No primeiro caso, aplica-se a obrigatoriedade sobre a troca de mercadorias defeituosas, seguindo a mesma linha de regras para vendas em estabelecimentos físicos. Assim, o cliente tem o prazo de até 30 dias para reclamar sobre as avarias em produtos não duráveis e 90 dias para os duráveis.

Sobre o direito de arrependimento, segundo o art. 49 do Código de Defesa do Consumidor, é direito do cliente, ao comprar em lojas virtuais, desistir e devolver o produto sem explicações ou justificativas no prazo de até 7 dias após o recebimento.

Com isso, durante esse prazo, todos os gastos que o consumidor teve, como frete, devem ser devolvidos imediatamente com os valores atualizados.

Pronto! Agora você tem um norte na hora de elaborar o texto da sua política de devolução de produtos! Assim, você consegue garantir tranquilidade e conforto para seus clientes na hora de realizar uma compra com você. Também, é um ótimo meio de evitar tentativas de golpe e atos de má-fé que podem causar sérios prejuízos a seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *